Já estão à venda os novos cartões-postais Resende de ORo

quinta-feira, 28 de janeiro de 2010

Imagem de quinta


Foto feita às 6:51

Share

Um kit amplamente imprescindível

Share

quarta-feira, 27 de janeiro de 2010

Mais um amplo apagão


Resende hoje às 00:05

Contagem do RA: Este é o oitavo apagão do mês de janeiro de 2010. Durou aproximadamente 1:20 (começou por volta da meia-noite e terminou à 1:20). Como sempre, não teremos qualquer ampla satisfação da concessionária que nos ilumina quando não chove. Ó maldita escuridão, ampla, geral e impune!

Share

terça-feira, 26 de janeiro de 2010

Onde foi parar a câmera do fotógrafo?


Foto da AP publicada no UOL Notícias


Corte do RA


Corte do RA

A resposta à pergunta do título é simples; a autoria da fraude, nem tanto. A foto - grotescamente manipulada no Photoshop - foi publicada hoje no UOL Notícias e mostra algumas pessoas deixando um helicóptero de resgate na região de Machu Picchu, no Peru, alagada ontem devido a fortes chuvas.

Muito bem. O editor (da Associated Press, do portal UOL ou de alguma outra agência intermediária) precisava de uma imagem que mostrasse turistas sendo resgatados de Machu Picchu (outra picaretagem, já que a antiga cidade Inca fica no alto de uma montanha, portanto livre de enchentes) e, aí, aparece uma foto com um fotógrafo profissional em primeiro plano, segurando sua câmera de trabalho.

E o nosso editor se pergunta: como publicar uma foto de turistas em que um fotógrafo profissional (que não deveria aparecer) rouba a cena?

Simples: fazendo a câmera desaparecer da mão do fotógrafo e transformá-lo, assim, em turista. Só que fizeram um trabalho tão mal feito no Photoshop que a primeira coisa que chama a atenção na foto é justamente a ausência da câmera. Sem falar que o fotógrafo perdeu a câmera mas conservou a correia no pescoço, como se fosse uma tipóia! Que coisa horrível...

Share

E por falar em Peugeot-Citröen...




O pátio da fábrica em noite chuvosa

Share

Novos modelos Peugeot-Citröen em teste




Os próximos lançamentos da PSA Peugeot-Citröen, fábrica instalada em Porto Real, já estão em teste nas ruas de Resende e cidades vizinhas. São eles a picape Peugeot 207 e um carro Citröen ainda não identificado.

A picape Peugeot, mesmo disfarçada com uma capa preta, é facilmente reconhecida pela caçamba, que tem aproximadamente a mesma capacidade de carga das suas futuras concorrentes, Fiat Strada, Volkswagen Saveiro, Chevrolet Montana e Ford Courier.

O lançamento da picape derivada do sedã 207 está previsto para o segundo trimestre deste ano. Já o novo carro Citröen só começará a ser vendido no final do segundo semestre.

De acordo com matéria publicada há duas semanas no Portal G1, a PSA Peugeot-Citröen criou um terceiro turno e iniciou processo de contratação de 700 funcionários para dar conta dos novos modelos. As operações começam no mês que vem.

Com essas contratações, a equipe da área de produção da unidade industrial brasileira passará de 2.200 para 2.900 funcionários. No total, o Grupo PSA somará cerca de 4,5 mil funcionários no Brasil.

Atualmente, o centro de Porto Real fabrica os automóveis Peugeot 207, 207 SW e 207 Passion e os Citroën C3 e Xsara Picasso, além dos motores 1,4 litro e 1,6 litro FlexFuel (bicombustível) e à gasolina (para exportação).

No ano passado, a PSA Peugeot-Citröen produziu 111 mil veículos e 152 mil motores no Brasil.

Share

segunda-feira, 25 de janeiro de 2010

E por falar em Sampa...

1. Os portais de notícias andam usando e abusando do termo "estado de atenção" toda vez que chove mais forte em São Paulo. É um tal de "a cidade entrou em estado de atenção", "a cidade saiu do estado de atenção", que eu fico pensando: não seria mais apropriado usar "estado de tensão"?

2. A última do grande Zé Simão no Monkey News: "Buemba! São Paulo comemora sua afundação!"

Share

Sampa 4-5-6


Foto tirada nos anos 1940 (reprodução do RA)

Share

domingo, 24 de janeiro de 2010

Café lá e cá


Starbucks em Seattle (EUA), semana passada (NYTimes)


Graal Embaixador em Resende, hoje às 20:28

Share

Uma bela capa

Share

Música de domingo


Um tom mais claro de pálido

Share

Da nova série 'Manchetes Inimagináveis'


Sinceramente, em 20 e tantos (e bota tantos nisso) anos de profissão, nunca ouvi falar que um avião fosse capaz de pegar uma foto. E fico pensando como é que o dito cujo - mesmo sendo um Tupolev - conseguiu essa façanha. E já que a matéria da BBC Brasil não explica, se alguém souber a resposta, por favor, envie urgente aqui para a redação do RA. Estamos todos muito curiosos!

Atualização do RA: A correção já foi feita no site da BBC Brasil.

Share

sábado, 23 de janeiro de 2010

Os maiores fracassos de bilheteria


Cena de 'A Grande Ilusão', com Sean Penn

Do Portal G1

O filme "A grande ilusão", dirigido por Steven Zaillian e que tem Sean Penn como protagonista, é o maior fracasso de bilheteria dos últimos cinco anos, segundo uma lista publicada na sexta-feira (22) pela revista "Forbes".

A produção, do ano de 2006 e que conta ainda com Kate Winslet, Jude Law, Anthony Hopkins e James Gandolfini, gerou apenas US$ 9 milhões - bem abaixo do orçamento de US$ 55 milhões.

O segundo lugar ficou para "The Express - A história de Ernie Davis", com Dennis Quaid, de 2008. O filme conta a trajetória de um jogador de futebol americano universitário que sofreu com o preconceito racial. Seu orçamento foi de US$ 40 milhões, contra US$ 10 milhões em bilheteria.

O terceiro lugar é de "Stay - Entre a vida e a morte", produção de 2005 que conta com Ewan McGregor e Naomi Watts no elenco. Foram apenas US$ 8 milhões recuperados, e US$ 30 milhões gastos.

Também aparecem na lista "Grindhouse" (2007), de Quentin Tarantino; "Invasores" (2007), com Nicole Kidman; e dois com Eddie Murphy: "Minha filha é um sonho" (2009) e "O grande Dave" (2008).

Veja a lista completa aqui.

Share

sexta-feira, 22 de janeiro de 2010

Hoje o dia começou assim


Foto feita às 9:40

Share

E terminou assim






Fotos feitas entre 19:24 e 19:31

Share

'Lula em filme é bom demais para ser verdade'


Folha Imagem

Da BBC Brasil

Uma reportagem publicada ontem (quinta-feira) na revista britânica The Economist afirma que o Lula apresentado no filme Lula, o Filho do Brasil "é bom demais para ser verdade".

O artigo diz que o filme conta a história de um garoto pobre que subiu na vida, "cujas virtudes foram capturadas em close-up, mas cujos defeitos ficaram na mesa de edição".

"(Lula) é bom demais para ser verdade: estudante perfeito, marido perfeito e um político moderado que repudia a violência", diz o artigo. "É uma pena. Uma versão com mais nuances não diminuiria a formidável trajetória e as conquistas de Lula".

O artigo leva o título "Lula, higienizado", porque, para o autor, o filme amenizou ou apresenta versões completamente diferentes do que teria sido narrado na biografia em que o filme foi baseado.

"É uma versão adocicada", diz o texto. Como exemplo, o artigo cita um incidente narrado no livro e que teria sido "aprovado por Lula", o episódio em que o diretor de uma fábrica em greve é atirado de uma janela. No filme, Lula se distancia da fábrica "chocado", o que seria "vergonhoso", diz o texto.

A revista também cita as acusações de que o filme seria uma arma política para ajudar na campanha de Dilma Rousseff, candidata apoiada por Lula para as eleições presidenciais deste ano.

O texto diz que o filme vem atraindo mais público no nordeste do que no sudeste, "refletindo o desempenho de Dilma Rousseff (candidata às eleições presidenciais apoiada por Lula) nas pesquisa de opinião".

"Beneficiar-se de um pouco do carisma de Lula é a maior esperança para Dilma chegar à presidência em outubro e há sinais de que isso já esteja acontecendo", afirma o artigo.

Para a revista, o filme é um exemplo de uma nova tendência no mercado do entretenimento. "Houve um tempo em que era considerado indecente transformar pessoas ainda vivas em mitos, ou mesmo em filmes".

"Gandhi esperou 34 anos após sua morte antes de aparecer nas telas. George W. Bush, em contraste foi vítima de um filme biográfico de Oliver Stone no último ano de sua presidência", conclui a reportagem.

Share

quinta-feira, 21 de janeiro de 2010

O filme mais visto em Brasília


Pescado no Blog do Noblat.

Share

quarta-feira, 20 de janeiro de 2010

As mentiras de Madame Roskoff

"Dilma Rousseff mente. Mentiu no passado sobre seu currículo e mente hoje sobre seus adversários. Usa a mentira como método. Aposta na desinformação do povo e abusa da boa fé do cidadão.

Mente sobre o PAC, mente sobre sua função. Não é gerente de um programa de governo e, sim, de uma embalagem publicitária que amarra no mesmo pacote obras municipais, estaduais, federais e privadas. Mente ao somar todos os recursos investidos por todas essas instâncias e apresentá-los como se fossem resultado da ação do governo federal.

Apropria-se do que não é seu e vangloria-se do que não faz.

Dissimulada, Dilma Rousseff assegurou à Dra. Ruth Cardoso que não tinha feito um dossiê sobre ela. Mentira! Um mês antes, em jantar com 30 empresários, informara que fazia, sim, um dossiê contra Ruth Cardoso.

Durante anos, mentiu sobre seu currículo. Apresentava-se como mestre e doutora pela Unicamp. Nunca foi nem uma coisa nem outra.

Além de mentir, Dilma Rousseff omite. Esconde que, em 32 meses, apenas 10% das obras listadas no PAC foram concluídas – a maioria tocada por estados e municípios. Cerca de 62% dessa lista fantasiosa do PAC – 7.715 projetos – ainda não saíram do papel.

Outra característica de Dilma Rousseff é transferir responsabilidades.

A culpa do desempenho medíocre é sempre dos outros: ora o bode expiatório da incompetência gerencial são as exigências ambientais, ora a fiscalização do Tribunal de Contas da União, ora o bagre da Amazônia, ora a perereca do Rio Grande do Sul.

Assume a obra alheia que dá certo e esconde sua autoria no que dá errado.

Dilma Rousseff se escondeu durante 21 horas após o apagão. Quando falou, a ex-ministra de Minas e Energia, chefe do PAC, promovida a gerente do governo, não sabia o que dizer, além de culpar a chuva e de explicar que blecaute não é apagão.

Até hoje, Dilma Rousseff também se recusou a falar sobre o Plano Nacional de Direitos Humanos, com todas barbaridades incluídas nesse Decreto, que compromete a liberdade de imprensa, persegue as religiões, criminaliza quem é contra o aborto e liquida o direito de propriedade. Um programa do qual ela teve a responsabilidade final, na condição de ministra-chefe da Casa Civil.

Está claro, portanto, que mentir, omitir, esconder-se, dissimular e transferir responsabilidades são a base do discurso de Dilma Rousseff. Mas, ao contrário do que ela pensa, o Brasil não é um país de bobos."

Senador Sérgio Guerra (PE), presidente do PSDB (Nota à Imprensa).

Pitaco do RA: Guerra é guerra!

Share

Fotos de terça na quarta



Fotos feitas ontem às 15:24

Share

terça-feira, 19 de janeiro de 2010

Se pudesse, maioria deixaria São Paulo

Do UOL Notícias

Um estudo encomendado pelo Movimento Nossa São Paulo ao Ibope mostra que a falta de qualidade de vida na metrópole está aborrecendo cada vez mais a população paulistana. Como indica a análise, problemas como a palpitante violência, a carência nos serviços públicos e a falta de consciência coletiva transformam a capital em um lugar quase insuportável.

Dentre as informações tabuladas, um dos dados mais chocantes aponta que 57% dos habitantes mudariam de município se pudessem. Divulgada nesta terça-feira (19), a pesquisa por amostragem foi feita em dezembro do ano passado e entrevistou 1.512 pessoas, cobrindo todas as regiões de São Paulo e mesclando perfis variados em relação ao sexo, grau de instrução, cor, estado civil e renda.

Com base em itens referentes à qualidade de vida sugeridos por quase 40 mil pessoas, os entrevistados fizeram um diagnóstico da relação que estabelecem com São Paulo. No geral, em uma escala de 1 a 10, os paulistanos deram, em média, a nota 4,8 para avaliar o grau de satisfação com a capital. Dos 174 temas sondados, apenas 39 tiveram "nota azul".

Para Oded Grajew, membro da secretaria executiva da entidade e um dos responsáveis pelo trabalho, o quadro é alarmante - e totalmente previsível. "A maioria dos nossos governantes é representante de seus financiadores de campanha, que normalmente são grupos ligados à especulação imobiliária, que fazem a cidade crescer sem organização", diz.

Além disso, segundo Grajew, a sobrecarga na infraestrutura, a preferência pelo transporte individual e o abandono dos pobres agravam a sensação de caos urbano. "É um lugar com dois rios enormes e sujos, uma poluição tremenda e uma baita insegurança. Quem quer viver assim?", questiona.

De acordo ainda com Oded Grajew, a pesquisa serve exatamente para mostrar o tamanho do problema e pedir ações práticas das autoridades. "Se depender da prefeitura, não ficamos sabendo o nível em que está a situação. Há inclusive uma lei, a 14.173/06, que obriga a administração municipal a divulgar uma série de dados sobre o funcionamento de São Paulo, como tempo de espera em ônibus e hospitais. Mas nem isso é cumprido", afirma.

Para Grajew, já que não há movimentação por parte dos políticos, a sociedade civil organizada está dando um jeito de refletir sobre o quadro. "Cabe a nós fazer esses alertas. Nosso objetivo é dar instrumentos para a população avaliar se a gestão pública está melhorando ou não a qualidade de vida das pessoas", conclui.

Share

segunda-feira, 18 de janeiro de 2010

Do inferno para a Flórida


Foto AP

Centenas de desabrigados haitianos lotam um avião C-17 Globemaster no aeroporto de Porto Príncipe. Todos foram levados para Orlando, na Flórida.

Visto no UOL Notícias.

Share

E por falar em urbano e humano...




Aqui o engarrafamento só mudou de sentido

Share

domingo, 17 de janeiro de 2010

Imagens de sábado no domingo


Engarrafamento urbano e humano às 12:26


Resende Shopping às 18:40


Idem às 18:46

Share

Acendendo velas

A chuva que alagou vários bairros em São Paulo acaba de chegar a Resende, o que significa que, logo, logo, crescerá a nossa contagem progressiva dos apagões. Ó céus, ó chuva, ó desgraça ampla!

Share

Música de domingo


Em seus olhos vejo a porta para mil igrejas

Share

sábado, 16 de janeiro de 2010

Uma foto, duas capas




Foto de Patrick Farrel (AP)

Share

'Todo país que tem africano tá fudido'


'A desgraça de lá está sendo uma boa pra gente aqui: fica conhecido'

O indivíduo que disse esses absurdos aí em cima - de deixar o Lula morrendo de inveja - é nada menos que o cônsul do Haiti no Rio de Janeiro, George Samuel Antoine.

E pensar que a figura vive desde 1975 no bem-bom do balneário carioca às custas do seu (?) país habitado majoritariamente por descendentes de africanos.

Que pena que ele não estava em Porto Príncipe no momento do terremoto...

Share

Se Paris é a Cidade Luz, Resende é a Cidade Breu


Foto feita às 2:10

Sim, iluminados leitores do RA, aconteceu de novo. Na madrugada de hoje, mais dois amplos apagões escureceram a cidade por cerca de 10 minutos cada um.

Portanto, continuando a nossa contagem ampla e progressiva, são agora sete amplos apagões em 2010. E olha que estamos só na metade do primeiro mês do ano.

Pelo andar da carruagem, Resende tem tudo para bater mais um recorde mundial de blecautes urbanos e humanos. Vamos torcer e renovar o estoque de fósforos e velas. Nós merecemos!

Share

sexta-feira, 15 de janeiro de 2010

Imagens de sexta




Uma tarde atipicamente tranquila

Share

O nosso Ronaldo e o deles




Enquanto Ronaldo (o Fenômeno) explora o seu rechonchudo visual de bebedor de cerveja para fazer propaganda da dita cuja no Brasil, o português Cristiano Ronaldo estréia como garoto-propaganda da Armani, no lugar do inglês David Beckham.

Em entrevista ao jornal Daily Telegraph, o proprietário da marca, Giorgio Armani, falou com entusiasmo do jogador do Real Madrid:

"Cristiano é um jovem muito bonito, com um perfeito físico de atleta. Para mim, ele é a essência da juventude - espontâneo, excitante, um verdadeiro puro-sangue. Foi por causa dessa energia que eu o escolhi para ser a nova cara da Armani Jeans e da Emporio Armani Underwear."

Share

Música de sexta


Caramelo

Share

quinta-feira, 14 de janeiro de 2010

Imagens de quarta na quinta








Fotos feitas ontem antes e depois da chuva

Share

Contagem ampla e progressiva

Depois do amplo apagão de ontem - que durou quase uma hora -, já aconteceram hoje quatro interrupções de energia em Campos Elíseos e bairros vizinhos, sendo a última delas três minutos atrás.

Portanto, já contabilizamos, até agora, cinco amplos apagões em 2010.

Share

Soprando no vento

Quantos apagões ainda teremos que suportar
Antes que alguém levante a voz
Quantas velas ainda teremos que acender
Antes que as luzes brilhem pra sempre

A resposta, meu amigo, está soprando no vento
A resposta está soprando no vento...

Share

quarta-feira, 13 de janeiro de 2010

Haiti em ruínas


O Palácio Nacional antes e depois do terremoto


Região central de Porto Príncipe


Área de Canapé Vert


Busca por sobreviventes


População vaga pelas ruas


Carrinhos de supermercado amontoados


Prédio de seis andares se espalha pela rua


Carros debaixo de casa destruída


Soldado sob o que restou do prédio do Departamento de Justiça


Mulher socorrida por voluntários


Mercado destruído


Vista áerea da tragédia


Acampamento de sobreviventes


Uma rua inteira de escombros


Igreja onde morreu Zilda Arns

Fotos publicadas nos jornais The New York Times e Los Angeles Times.

Share