Já estão à venda os novos cartões-postais Resende de ORo

sábado, 31 de maio de 2008

Uma chalana no Paraíba do Sul

























Share

Suicídio de PM intriga defesa dos Nardoni

Da Folha Online

O advogado Marco Polo Levorin, defensor de Alexandre Nardoni e Anna Carolina Jatobá, casal acusado de assassinar a menina Isabella, disse que espera uma investigação mais aprofundada sobre as pessoas que estavam no edifício London na noite do crime, ocorrido no último dia 29 de março.

No local estava o tenente da Polícia Militar Fernando Neves Braz, que cometeu suicídio na manhã de ontem após ser acusado de integrar uma rede de pedofilia em São Paulo, fato que deixou a defesa do casal Nardoni "perplexa".

"O fato reforça o nosso argumento de ampliação das investigações", disse Levorin. "Todas as pessoas presentes no local do crime deveriam ter sido investigadas", completou.

O tenente Braz comandou a equipe de 30 policiais que fez uma varredura no edifício London, na Vila Isolina Mazzei (zona norte), logo após a menina Isabella Nardoni, 5, ter sido jogada pela janela do sexto andar. Os policiais procuravam um suposto ladrão.

Para o advogado dos Nardoni, é importante esclarecer se o suposto envolvimento do tenente com pedofilia interferiu de alguma forma no caso Isabella. "A acusação é muito forte e perplexa. A gente espera que haja uma investigação profunda sobre isso", afirmou Levorin.

Matéria editada pelo RA.

Marcadores: , ,

Share

O hino de 1968


Hey Jude

Share

sexta-feira, 30 de maio de 2008

Uma edição muito especial


No último dia 18, um domingo, o Segundo Caderno de O Globo foi todo dedicado ao ano de 1968. Como sempre, meus ex-coleguinhas capricharam na forma e no conteúdo, e é mesmo uma pena que minha câmera digital não consiga reproduzir fielmente a beleza das páginas impressas.




Nessas horas, dá saudade da redação, do grande Sérgio Paulo com suas réguas (hoje a diagramação é toda feita no computador) e seus lápis coloridos, inventando formas no papel quadriculado. Do Moisés Fucks pedindo sempre uma "gracinha" (sinônimo dele para recurso gráfico) em algum canto da página. Do Celso Itiberê caminhando entre as mesas e conferindo tudo do alto de seus quase dois metros. Bons tempos...

Sim, mas não era bem isso que eu queria dizer quando comecei este post. Na verdade, só queria informar que, a partir de hoje, vou transcrever algumas das matérias publicadas nesta bela - e histórica - edição especial do Segundo Caderno de O Globo. E, para começar, confiram (e relembrem, se forem cinqüentões) as músicas mais tocadas no Brasil em 1968:

1. Hey Jude (The Beatles)
2. Viola Enluarada (Marcos Valle e Milton Nascimento)
3. Baby (Gal Costa)
4. Sá Marina (Wilson Simonal)
5. Love is blue (Paul Mauriat)
6. Light my fire (José Feliciano)
7. Se você pensa (Roberto Carlos)
8. MacArthur Park (Richard Harris)
9. Pata Pata (Miriam Makeba)
10. Tenho um amor melhor que o seu (Antônio Marcos)

Fonte: Mofolândia

Share

quinta-feira, 29 de maio de 2008

Governo paga até internet do filho de Lula

Da Folha Online

O sub-relator da CPI dos Cartões Corporativos, deputado Índio da Costa (DEM-RJ), acusou ontem a Presidência da República de pagar conta de internet de um filho do presidente Luiz Inácio Lula da Silva. O registro aparece entre as despesas da Casa Civil que foram encaminhados à CPI e indica pagamento ao provedor UOL (Universo Online Ltda). O boleto está em nome de Fábio Luís Lula da Silva, o Lulinha.

O deputado incluiu o gasto de R$ 112,11, no dia 2 de setembro de 2003, no sub-relatório que apresentou ontem à CPI e o considerou como "emblemático" dos erros, desvios e irregularidades do governo no uso do cartão corporativo.

Na prestação de contas da Casa Civil, o "agente suprido" Waldir Richter Medeiros não menciona o gasto específico. Diz apenas que foram feitos saques, no período de 20 de agosto de 2003 a 18 de setembro do mesmo ano, "para a realização de pequenas despesas".

O pagamento do título foi feito por Antonio F. D. Martins. A Casa Civil não informou se ele é funcionário do governo. Sobre a despesa com o filho do presidente, a assessoria do ministério disse que não poderia fazer comentários porque "os técnicos estavam ocupados".

Matéria editada pelo RA.

Share

Mídia valoriza 'contradições' dos Nardoni

Reflexões sobre os últimos acontecimentos do Caso Isabella:

1. A Globo, no Jornal Hoje de hoje, disse - "com exclusividade" - que havia descoberto uma contradição no depoimento do casal Nardoni à justiça: enquanto Alexandre afirmou que desceram todos juntos para acudir Isabella caída no jardim, o vizinho do primeiro andar disse que Alexandre chegou primeiro, seguido de Anna Carolina e dos filhos, que chegaram "uns 4 minutos depois".

Muito bem. O que significa essa contradição de minutos no calor dos acontecimentos (o pai correndo para ver a filha que havia sido jogada pela janela)? Alguém sabe, de cabeça, dizer com exatidão quanto tempo um elevador gasta para percorrer seis andares? Ou quanto tempo uma pessoa leva para descer esses mesmos seis andares pela escada? E mesmo que esses cálculos fossem simples (sem a ajuda de um relógio ou de um cronômetro), ainda assim, que importância tem se Alexandre desceu sozinho ou acompanhado da família? Este é um fator determinante para esclarecer a morte de Isabella?

2. No site Última Instância, um criminalista diz que contradições nos depoimentos podem complicar a defesa do casal Nardoni. Como exemplo, ele cita o fato de Anna Carolina ter dito que no início do relacionamento sentia ciúmes da ex-mulher de Alexandre (mãe de Isabella), enquanto Alexandre afirmou que o ciúme nunca existiu.

Ora, ora, ora! Ciúme é um sentimento pessoal e intransferível. Anna Carolina pode muito bem ter sentido ciúmes da primeira mulher de Alexandre (o que é absolutamente normal) e nunca ter dito isso a ele. Qual é o problema nisso? Será que todas as segundas esposas enciumadas têm predisposição a atirar pela janela os filhos do primeiro casamento do marido? Se não, por que insistir nesse ponto?

3. O Última Instância destaca ainda o fato de Anna Carolina ter dito aos juízes que havia perdido as chaves do apartamento dias antes da tragédia, o que não foi comentado por Alexandre.

Eu, particularmente, já nem sei quantas vezes alguém da família perdeu as chaves aqui de casa. Nesse exato momento, lembrei que esqueci de passar no chaveiro hoje para fazer novas cópias das chaves que o meu filho mais velho perdeu há mais de um mês. Sinceramente, não sei se minha esposa sabe disso. Acho melhor perguntar a ela urgentemente (nunca se sabe...).

4. E as contradições da perícia no carro e no apartamento dos Nardoni? Ninguém fala nada? Será que todos já se esqueceram que sinais de sangue (na cadeirinha do bebê no carro e no chão do apartamento) passaram a ser "manchas não identificadas"? Será que todos já se esqueceram que a perícia "plantou" até vômito de Isabella na camisa do pai? Essas contradições de caráter médico-legal não complicam a acusação do casal Nardoni?

Retomo o assunto quando houver novidades. Enquanto isso, pode ser que dois inocentes estejam cumprindo pena antecipada por um crime que não cometeram.

Share

Um monge no Calçadão




















Carlos Eduardo Gonzalez, 32 anos, é uruguaio da capital Montevideo, mas foi criado na histórica cidade de Colônia Suíça. Há seis meses resolveu deixar o seu país - "onde tudo é muito caro" - para percorrer o Brasil ao lado do seu alter ego "Monge Gregoriano".

Desde a fronteira, no Rio Grande do Sul, já visitou diversas cidades de cinco estados brasileiros. A próxima meta é Minas Gerais, provavelmente Ouro Preto, depois que lhe falei das belezas do lugar. Em Resende, chegou depois de uma temporada no alto da serra, mais especificamente, na vila de Maromba.

Com a paciência de um monge, Carlos Eduardo me explica que gasta, em média, uma hora para se maquiar. O dourado do rosto e das mãos é resultado de um produto que ele mesmo prepara, à base de creme hidratante e sombra para os olhos. Depois do expediente - que costuma durar o dia todo -, a maquiagem é retirada com um bom banho e muitas esfregadelas de bucha vegetal.

Seu velho chapéu, colocado aos pés da "estátua", recebe por dia aproximadamente dez reais ("depende do lugar onde estou, do movimento, da boa vontade das pessoas..."). Coloco nele algumas moedas e recebo em troca uma reverência silenciosa de agradecimento. Nesse momento, entendo que o Monge Gregoriano já assumiu o seu posto e me despeço também em silêncio.

Share

quarta-feira, 28 de maio de 2008

Peugeot Citroën reforçará presença no Mercosul

Do Portal G1

O presidente do conselho de supervisão do grupo automobilístico francês PSA Peugeot Citroën, Thierry Peugeot, pediu nesta quarta-feira (28) à direção da companhia que reforce sua presença no Mercosul, na Rússia e na China, durante a junta geral de acionistas do grupo.

"O conselho de supervisão pediu à direção que reforce a presença internacional do grupo: China, Rússia e Mercosul são áreas prioritárias", disse Peugeot, representante da família que controla 45% dos direitos de voto e 30% do capital da PSA.

O diretor técnico e industrial do grupo, Roland Vardanega, confirmou os objetivos do fabricante de automóveis, de uma margem operacional consolidada de 3,5% e de uma alta nas vendas mundiais de cerca de 5% para 2008.

Vardanega citou alguns elementos negativos do começo do ano, como a depreciação da libra, o aumento do custo das matérias-primas e a evolução "desfavorável" dos mercados espanhol e italiano.

Destacou também aspectos positivos como a melhora da rentabilidade do Mercosul para o grupo e o desenvolvimento dos negócios no Leste Europeu e na Rússia, entre outros.

O presidente da PSA, Christian Streiff, não compareceu à junta geral de acionistas do grupo, por motivos de saúde.

Matéria editada pelo RA.

Marcadores: , ,

Share

Bandeira e DVD serão deixados em Marte


Foto NASA/AP

A sonda Phoenix, que realiza missão em Marte, vai deixar no planeta uma bandeira dos Estados Unidos e um disco com "mensagens a futuros exploradores de Marte", histórias de ficção científica e o nome de milhares de terráqueos.

Publicado no UOL Notícias e editado pelo RA.

Share

Enquanto isso, em Resende...








Alças da ponte do Acesso Oeste começam a ser construídas

Share

terça-feira, 27 de maio de 2008

Reforma concreta




Na nova Ponte Velha, piso de madeira já é coisa do passado

Share

CQC é do KCT


Da Folha Online

O 11º programa "CQC" conseguiu, ontem (26), uma façanha: dobrou a audiência da Band nas noites de segunda-feira. A atração, que estreou em 17 de março deste ano com três pontos de média, marcou ontem sua maior audiência: seis pontos de média, com pico de oito pontos, ficando em terceiro lugar no Ibope da Grande São Paulo.

Entre 22h09 e 23h47, horário em que o "CQC" foi exibido, o SBT ficou com media de quatro pontos e a Rede TV! marcou dois pontos de média. A Globo manteve a liderança, com 28 pontos, e a Record, a vice-liderança, com 16.

Para a Band, ficar em terceiro lugar tem um gosto especial, sobretudo porque o programa ultrapassou o SBT e a Rede TV!, emissora que vinha fazendo campanha ofensiva no horário do "CQC", colocando os humoristas do "Pânico na TV" para participar do programa de Luciana Gimenez, o "SuperPop", exibido no mesmo horário.

A nova polêmica do "CQC" já está em curso. O repórter Rafinha Bastos está se alimentando apenas com os produtos da cesta básica do governo. Segundo a Band, ele já emagreceu seis quilos em 20 dias.

Matéria editada pelo RA.

Marcadores: , ,

Share

‘Indiana Jones 4’ é a estréia mais vista de 2008








Do Portal G1

Em cartaz desde quinta-feira (22), o filme “Indiana Jones e o reino da caveira de cristal” chegou aos cinemas brasileiros garantindo a liderança entre as estréias de 2008. A quarta aventura da série do arqueólogo atraiu 633 mil espectadores em seu primeiro fim de semana, desbancando a abertura de “Homem de Ferro”, que teve 616 mil.

Somando os números do fim de semana ao público do feriado e de pré-estréias, o longa-metragem já vendeu cerca de 984 mil ingressos. Estrelado por Harrison Ford, o quarto “Indiana Jones” está em cartaz em 545 salas do país. Os dados são da empresa Filme B.

Share

Adeus a Sydney Pollack


















Fotos AP e Divulgação

Diretor Sydney Pollack morre aos 73 anos

Do Portal G1

O diretor, produtor e ator Sydney Pollack morreu de câncer, aos 73 anos, informou, na noite de ontem (26), o assessor do diretor Leslee Dart.

Segundo o assessor, o diretor morreu em sua casa, em Pacific Palisades, na Califórnia, ao lado da família. Ele deixa mulher e duas filhas.

A doença de Pollack chamou a atenção do público em agosto de 2007, quando ele, então diretor de um filme para a TV HBO, se retirou do projeto por razões de saúde não divulgadas.

História no cinema

O grande sucesso do diretor é o filme "Entre dois amores" (1985), com Robert Redford e Meryl Streep. Com o filme, Pollack recebeu o Oscar de melhor direção em 1986. O longa ainda levou mais seis estatuetas.

Pollack também dirigiu a comédia "Tootsie" (1982), protagonizada por Dustin Hoffman, e o romântico "Nosso amor de ontem" (1973), com Robert Redford e Barbra Streisand.

Nas décadas de 80 e 90, Pollack também produziu diversos filmes. Entre eles, "O talentoso Mr. Ripley" (1999) e "Razão e sensibilidade" (1995).

Após um longo período fora da direção, Pollack retomou a função em 2005 com "A intérprete", estrelado por Nicole Kidman. Dois anos depois, Pollack esteve, como ator, ao lado do ator George Clooney no thriller "Conduta de Risco".

Atualmente, Pollack pode ser visto nos cinemas na comédia "O melhor amigo da noiva" (2008).

Outros filmes do diretor são "A noite dos desesperados" (1969), "Três dias do condor" (1975), "Operação Yakuza" (1975), "A firma" (1993) e "Destinos cruzados" (1999).

Share

segunda-feira, 26 de maio de 2008

Isabella não foi asfixiada, sustenta Sanguinetti

Publicado no UOL Notícias

O médico-legista George Sanguinetti, que fez um parecer paralelo sobre os laudos periciais do caso da morte da menina Isabella Nardoni, afirmou, em entrevista coletiva realizada nesta segunda-feira (26), em São Paulo, que entrou no caso porque "havia informações nos laudos que não se mantinham". Ele lembrou ter 40 anos de experiência em medicina legal e insistiu que não houve asfixia mecânica.

Sanguinetti mostrou croquis com as lesões que o corpo de Isabella apresentava e insistiu que o diagnóstico de que a menina tenha sido esganada não se mantém, pois havia lesões profundas no lado esquerdo do pescoço, mas, no lado direito, apenas hematomas. "Não há esganadura com uma mão só", argumentou.

O médico-legista, contratado pela defesa de Alexandre Nardoni e Anna Carolina Jatobá, acusados pelo crime, disse ainda não haver lesões nas vias respiratória superiores, traquéia e brônquios da vítima. As lesões do lado esquerdo do pescoço da menina, sustenta, aconteceram na queda, pois ela foi jogada do 6º andar.

Sanguinetti também questinou a qualidade do laudo e a existência de "materialidade do crime". "O laudo é nulo de direito", disse, sobre a validade do documento frente à Justiça. Em sua avaliação, a asfixia não poderia ser tomada como prova, pois é apenas uma hipótese.

"Tenho certeza de que o juiz vai buscar sanar este defeito. Não vou dar minha opinião e ficar por isso mesmo." De acordo com o médico-legista, "o perito não pode inventar, isso é novela, ilação. Por essas e tantas outras coisas, o laudo tem de ser corrigido".

Sanguinetti ficou conhecido quando atuou no caso da morte do empresário Paulo César (PC) Farias, ex-tesoureiro de campanha do ex-presidente Fernando Collor de Mello, encontrado morto ao lado da namorada, Suzana Marcolino, no dia 23 de junho de 1996.

Share

Fábrica da Votorantim começa a ser erguida










Canteiro de obras da Votorantim Metais em Resende

Share