Já estão à venda os novos cartões-postais Resende de ORo

sábado, 17 de setembro de 2005

Vamos comemorar o Dia do Saci

Otacílio,

Estou em campanha para transformar o dia 31 de outubro em Dia do Saci. Peço a sua ajuda no já famoso blog para abrasileirarmos o Dia das Bruxas para o Dia do Saci. Veja o site www.sosaci.org. A idéia é chamar a atenção de todo o país para as comidas e doces feitos de abóbora, as histórias da mula-sem-cabeça e outros ícones genuinamente brasileiros.

Um grande abraço,

Celso Dutra.

Grande CD:

Que bela idéia, hein amigo? Eu também acho essa história de Haloween no Brasil uma coisa sem pé (olha o saci aí!) nem cabeça (olha a mula também aí!). Mais ou menos como o nosso maior símbolo de natal ser o bom velhinho encasacado em uma quentíssima roupa vermelha distribuindo presentes a bordo de um trenó puxado por renas em pleno verão tropical!!! É uma pena que a terra de Marlboro (e do Bush) tenha conseguido anular boa parte do riquíssimo folclore tupiniquim pela imposição agressiva de hábitos e costumes difundidos, a todo instante, em filmes, vídeos, jogos eletrônicos, jornais, revistas, programas de tevê, mac-lanches (felizes ou não) e em quase tudo o que nos cerca atualmente, esteja onde estivermos.

Até a novela, vista por muitos como um produto genuinamente nacional, achou por bem dar um curso intensivo de como entrar ilegalmente nos EUA e ganhar a vida em Miami dançando sobre as mesas de uma boate. Sem falar que a parte brasileira da tal novela - batizada muito apropriadamente de América - gira em torno de um bando de peões fantasiados de caubóis, desde a ponta das botas de bico fino às abas largas do chapéu de John Wayne.

Nesse caso específico do Haloween, o mais espantoso é que a maioria das nossas escolas já aderiu à nova data comemorativa do folclore "nacional"! Fotografando algumas dessas festas, eu sempre fiquei meio abobalhado no meio de tantas bruxinhas, duendes e gnomos gritando (em português!!): "tio, tira uma foto minha".

Por isso, quando li o seu legítimo apelo, corri para o sítio da Sociedade dos Observadores de Saci - a Sosaci - e me esbaldei com as histórias de quem jura de pés juntos já ter visto o moleque de uma perna só cachimbando à sombra de uma árvore. Adorei também a Galeria do Saci, com divertidas ilustrações do nosso herói feitas por artistas renomados, como o Ziraldo, pai da inesquecível Turma do Pererê. Finalmente, o atalho Saci e Cia me levou a rever alguns dos seus famosos companheiros, do Boitatá ao Lobisomem, da Iara ao Curupira.

Ao final da visita, somos convidados a assinar um manifesto em favor da instituição do Dia do Saci e seus amigos, a ser comemorado nacionalmente em 31 de outubro. Eu assinei (basta colocar o nome, o nº da carteira de identidade e a cidade onde mora) e espero que vocês façam o mesmo. Se todo mundo entrar nessa luta, muito em breve vai ter gringo despencando lá de cima do continente só para conhecer de perto um dos personagens mais fascinantes do imaginário popular brasileiro. E quando esse dia chegar, estaremos vingados, pois, mais vale um saci no mato do que mil bruxinhas voando.

Grande abraço pra você também.

Share

2 Comments:

At 17/9/05 09:54, Anonymous acacio alves pinto said...

Oi, Otacílio. (Mudei o apelativo).
Tomando conhecimento da idéia (do grande Celso Dutra) da instituição do dia do Sací (era com (y)ypsilon (ô nome feio), estou já indo ao site SOSACI para a patriótica adesão. Estamos precisando reativar a brasilidade de nossos compatriotas (que uma certa rêde de televisão e jornais andou desculturando e "desbrasilizando", além de tirar da cabeça dos jóveis a idéia de casamento, religião e família).
Prá frente Brasil! (já ví esse filme antes).
Abraços,
Acácio.

 
At 17/9/05 12:25, Anonymous Otacílio said...

Isso, isso, isso.

 

Postar um comentário

<< Home